19 maio

Cargos de TI que toda grande empresa deve investir

Cargos de TI que toda grande empresa deve investir

Conheça os 6 profissionais de TI mais procurados pelas grandes organizações neste ano

Cargos de TI que toda grande empresa deve investir

Diante de um cenário cada vez mais complexo e competitivo, o meio corporativo global busca, progressivamente, transformações substanciais no que diz respeito à elaboração de estratégias de crescimento e, principalmente, de melhora de performance para sobreviver às instabilidades e complexidades do mercado. Frente a mudanças tão profundas, a tecnologia da informação tem se tornado o grande trunfo para a descoberta de soluções potenciais que podem agregar vantagens competitivas às organizações.

Com a tecnologia cada vez mais inserida no âmbito estratégico das empresas, o profissional de TI precisa ter domínio não apenas de software e hardware em seus aspectos técnicos, mas também ter visão de negócios. Pode-se afirmar que, em muitos casos, não é a TI que faz parte dos negócios, ela se transforma na própria tática de toda a cadeia produtiva e expansiva da companhia.

Sob esse contexto no qual as grandes corporações disputam o mesmo espaço, produzindo soluções práticas e inovadoras em tecnologia da informação, o profissional de TI ganha, de modo exponencial, forte destaque, já que o mundo corporativo demanda por profissionais dessa área cada vez mais especializados.

Além disso, sobretudo no mercado brasileiro, os impactos da crise, apesar de não atingirem fortemente a área de TI, também têm provocado mudanças nesse setor. Evasão de profissionais e sucateamento do conhecimento na área são consequências aparentes da crise econômica que o país atravessou recentemente, conforme aponta Antonio Loureiro, CEO da Conquest One, empresa especialista em Staffing de TI.

A Conquest One, juntamente com outras 4 empresas de consultoria e recrutamento, a saber, Catho, Robert Half, Exec e Michael Page, elaboraram uma lista apontando quais especialidades em TI são as mais desejadas pelo mercado em 2018. Vale ressaltar que, com a melhora na economia neste ano, a curva de crescimento e de demanda por profissionais de TI só tende a aumentar em 2018 e nos próximos anos. Confira, a seguir, quais são os cargos mais desejados nesse cenário:

 

1. Engenheiro ou cientista de dados

Este profissional deve aliar o seu know-how para negócios à uma visão estatística. O Engenheiro ou cientista de dados é o especialista cuja função é solucionar problemas estratégicos da empresa, com base em técnicas de orientação de dados. Além disso, deve saber detectar tendências que podem ajudar a melhorar os resultados do negócio.

Considerada a nova geração de profissionais especialistas em análise de dados, esse profissional deve ter habilidades nas seguintes subáreas: matemática, estatística, processamento de linguagem, hardware, software e visão de negócios.

Esse é um cargo bastante procurado pelas corporações hoje em dia, porque as companhias desejam se posicionar de forma mais estratégica no mercado e, por isso, o trabalho do engenheiro e cientista de dados é fundamental nesse planejamento.

2. Especialista em segurança da informação

Com a constante necessidade de proteger dados, este profissional está sempre em relevância, mas agora está ainda mais em ascensão. O especialista em segurança da informação é o responsável, dentro de uma empresa, pela manutenção e saúde de dados internos e sigilosos. Seu trabalho deve primar pela prevenção de fraudes e vazamentos de informações da companhia.

Tendo como função primordial criar um ambiente de TI seguro para o tráfego de dados, esse profissional deve se atualizar constantemente a respeito das novas ameaças cibernéticas e quais são os métodos para preveni-las e combatê-las. Conforme os experts de recrutamento, profissionais com acesso a comunidades hackers, de segurança da informação e de testes de invasão são os mais desejados pelo mercado.

Esse profissional está ainda mais em evidência em 2018, pois os ataques cibernéticos estão muito mais sofisticados, trazendo profundos prejuízos ao meio corporativo. Os métodos de computação e armazenamento de dados em nuvem também garantem destaque a esse cargo, porque são atividades que exigem especialistas qualificados em segurança da informação.

3. Analista de Business Intelligence (BI)

O Analista de BI lida com a coleta de dados e informações visando identificar problemas e oportunidades para o negócio. Esse profissional trabalha com uma vastidão de informações e é o responsável pela modelagem dos dados que serão extraídos, tratados e transformados.

O requisito fundamental para preencher este cargo nas empresas é a habilidade de transitar entre o conhecimento de negócios e a parte técnica da área. Sua capacidade de manipulação dos dados visando os objetivos estratégicos de crescimento da empresa é o maior diferencial para os profissionais que desejam se especializar nesse segmento.

 

4. Scrum Master

O Scrum Master é o profissional capaz de gerenciar equipes de desenvolvimento com metodologias ágeis, ou seja, é um especialista qualificado na gestão de times de TI através de processos mais objetivos e menos burocráticos. Esse cargo está em alta, porque metodologias ágeis e de estruturação têm ganhado força no meio corporativo.

Para preencher essa vaga nas empresas, esse profissional deve ser objetivo, analítico e ter habilidade em gestão. Mais especificamente, ele deve ter, além da habitual afinidade com a tecnologia, a capacidade de lidar também com gestão de pessoas. Contar com uma certificação na metodologia Agile pode ser um grande diferencial, segundo os recrutadores.

 

5. Gerente de Expansão de TI

O cargo de gerente de expansão em TI esteve em ascensão, inicialmente, graças às startups, mas o mercado de grandes empresas já assimilou, também, a importância de se contar com esse tipo de profissional. Ele deve ser capaz de projetar e executar iniciativas de crescimento com base em tecnologia e desenvolvimento digital.

Além disso, o especialista em expansão de TI deve direcionar a abordagem da empresa em relação à utilização de dados, tecnologia e infraestrutura. Para tanto, ter conhecimento em engenharia, design, análise, gerenciamento de produtos, operações e marketing é fundamental para obter sucesso no cargo e atrair os olhares do mercado.

 

6. Arquiteto de soluções

Por fim, o arquiteto de soluções também é uma profissão que está alta. O especialista dessa área deve ser capaz de desenvolver o design da estrutura de grupos de informações, organização e rotulação de sites. Sua função central é facilitar a experiência e a obtenção de informações dos clientes para as organizações traçarem suas estratégias de crescimento.

Esse cargo está em ascensão, pois a experiência do cliente também é um aspecto em alta no meio corporativo nos dias de hoje. Para seguir carreira nessa área, o profissional deve entender bem do negócio e do público-alvo da empresa e saber atuar na interface com o usuário.

Agora que você já sabe quais são os profissionais que estão mais em alta no mercado de TI neste ano, pretende contar com algum desses especialistas em sua empresa? Acredita que existemoutras funções que também estão em ascensão? Compartilhe sua visão a esse respeito na seção de comentários.

Share this
18 maio

Tendências digitais para micro e pequenas empresas em 2018

Assistentes virtuais, atendimento em múltiplos canais e investimento no trabalho remoto são algumas das inovações em alta no mercado empresarial este ano

Tendências digitais para micro e pequenas empresas em 2018

É notórioque empreender nunca foi considerada uma tarefa fácil. No entanto, essa atividade se torna cada vez mais complexa e difícil de ser realizada com êxito, em razão da profunda digitalização do mercado. Com o cenário digital, as micro e pequenas empresas, além de disputarem espaço com seus concorrentes locais, têm que enfrentar um gigantesco mercado global online e ter um olhar estratégico profundo para os hábitos de consumo de seus clientes.

Se antes uma loja de calçados concorria com outras lojas do mesmo porte, instaladas na mesma cidade, por exemplo, hoje a disputa é universal, já que o e-commerce revolucionou o varejo no mundo todo. A sociedade está passando por uma profunda transformação digital que, atualmente, permite que um negócio possa disputar o mercado com inúmeros outros na web e que o consumidor possua, cada vez mais, voz e poder de escolha. Pensando nisso, é inegável que a concorrência para micro e pequenas empresas se apresenta com uma dinâmica muito mais complexa do que em outros tempos.

É compreensível que esse difícil cenário gere dúvidas e receios ao empresário, tendo em vista que fazer a gestão de qualquer negócio é uma missão que impõe muito sacrifício pessoal, financeiro e de tempo. Além disso, esse contexto de forte concorrência, que faz com que os empreendedores precisem estar atentos a todo tempo nas necessidades do cliente e no funcionamento do mercado, pode causar grandes crises aos negócios que não se atualizam.

Diante desse desenho do mercado, é fundamental que o empreendedor tenha visão de futuro e se antecipe às demandas de seus consumidores. Para que isso se efetive na prática, é necessário estar antenado às novidadesdigitais voltadas para o meio empresarial. Tendo isso em vista, apresenta-se, a seguir, uma lista de 6 tecnologias digitais, adaptáveis a micro e pequenos negócios, que são tendências para 2018 e próximos anos.

 

1 – Chatbots ou assistentes virtuais

Se um dos pontos fortes para se destacar frente à concorrência é oferecer um atendimento especializado ao cliente, os chatbots e assistentes virtuais são tecnologias capazes de suprir essa demanda. Com comandos simples, os robôs virtuais podem oferecer ajuda personalizada aos consumidores.

Esses assistentes digitais são capazes de dar suporte rápido e simples aos usuários, colaborando para que as empresas automatizem e aprimorem parte do atendimento do seu público. Além disso, os bots podem atender inúmeros consumidores ao mesmo tempo, agilizando esse processo e proporcionando mais comodidade ao cliente.

 

2 – Capacitação e trabalho remoto

É inegável que capacitar a equipe é um grande investimento que toda empresa deve fazer. No entanto, hoje em dia existem formas mais atrativas, práticas e rápidas para treinar os colaboradores. Já é uma realidade nas grandes empresas que os funcionários aprimorem seus conhecimentos através do dispositivo que ele mais usa em seu dia a dia, o smartphone. Essa tendência também está em alta no contexto das pequenas empresas, pois garante que o processo de capacitação seja mais flexível. Segundo estudiosos de gestão, com um simples treinamento para os colaboradores, a empresa pode aumentar exponencialmente a motivação e a produtividade de uma equipe inteira.

Nesse mesmo viés, não é só a capacitação remota que está em alta, a flexibilização do trabalho diário por meio de dispositivos móveis também já é uma realidade. A ferramenta Office 365, por exemplo, pode facilitar nessa otimização de tempo, já que oferece a possibilidade de alguns processos do empreendimento serem realizadas de qualquer lugar. Por meio dessa ferramenta, toda a equipe pode acessar e trabalhar, de qualquer dispositivo, com os arquivos compartilhados simultaneamente e com as ferramentas necessárias para a realização de cada tarefa.

 

3 – Computação em Nuvem

Esta é uma tecnologia que está em alta há algum tempo, mas sua relevância se intensifica a cada ano. Adotar a tecnologia em nuvem é uma das formas mais certeiras de trazer melhores resultados a qualquer empresa. Os benefícios das ferramentas de computação em nuvem são variados:  economia de tempo, aumento na produtividade, mais segurança dos dados etc.

Essa inovação tecnológica permite que a empresa armazene seus mais diversos dados disponíveis em uma plataforma online, sem que haja o perigo de perda por acidentes ou furtos. Além disso, é a melhor solução para guardar uma grande quantidade de informações, questão fundamental nos dias atuais.

 

4 – Internet das coisas

A Internet das Coisas é uma tecnologia que possibilita diversos objetos, como veículos, eletrodomésticos, peças de vestuário, dentre outros, a se conectarem à internet e, a partir de sensores, serem capazes de coletar e gerar dados sobre o usuário. Essa multiplicidade de dados colhidos oferecerá às empresas informações precisas de seus clientes e, por consequência, irá transformar profundamente os negócios atuais. Inúmeras empresas do varejo, por exemplo, já utilizam essa tecnologia para otimizar a jornada de compra do cliente e prover um atendimento mais personalizado.

 

5 – Atendimento em múltiplas plataformas

Tendo em vista que o consumidor éa razão pela qual as tecnologias digitais surgem nas empresas, uma de suas maiores demandas é o atendimento em diferentes plataformas. Ser atendido através de diferentes canais, seja numa loja física, num aplicativo do negócio, nas mídias sociais da marca, em seu site, por meio de um aplicativo de mensagens, dentre outras formas, é um desejo do consumidor hoje em dia. Nesse sentido, os negócios precisam estar preparados para atender a um público que transita por dois mundos em sua jornada de compra, o offlinee o online, e a multiplicidade de canais é uma comodidade esperada por esse mercado.

 

6 – Novas formas de pagamento

O modo pelo qual os consumidores utilizam o dinheiro e realizam suas transferências e pagamentos sofreu grandes alterações, principalmente porque,por meio de dispositivos móveis,os clientes já conseguem realizar transações e compra de bens com poucos cliques. Por isso, os negócios precisam pensar em maneiras de automatizar e integrar formas de pagamentos. Nesse novo contexto, essas inovações devem permitir que o cliente realize pagamentos em qualquer hora e lugar, de forma imediata e por meio dediferentes canais.

Agora que você já sabe quais são as principais tendências digitais para micro e pequenas empresas neste ano e nos próximos, pretende implementar alguma dessas inovações em sua empresa? Já conta com alguma dessas tecnologias? Compartilhe sua visão na seção de comentários e conheça os produtos da Mais Telecom para sua micro e pequena empresa.

Acesse: www.maistelecom.com.br ou agende uma visita com nossos consultores.

Share this
14 maio

Tendências de tecnologias estratégicas para o seu negócio em 2018

Inteligência Artificial, Internet das Coisas, Realidades Virtual e Aumentada: algumas das tendências tecnológicas que devem ser monitoradas pelas organizações.

 

Tendências de tecnologias estratégicas para o seu negócio em 2018

No Simpósio do Gartner/ITxpo 2017, realizado em Orlando, nos Estados Unidos, foram apresentadas as 10 principais tendências tecnológicas que impactarão as organizações a partir de 2018. O Gartner elabora essa lista a partir de tecnologias que estão saindo de um status emergente e têm um forte potencial disruptivo, ou segundo as tendências tecnológicas que estão crescendo em ritmo acelerado e podem ser cruciais para o mundo corporativo nos próximos anos. Destacamos, a seguir, os principais pontos de cada uma dessas tendências:

1 – Base em IA

Criar sistemas que aprendem, adaptam-se e agem potencialmente de forma autônoma será um dos principais campos de exploração para os fabricantes de tecnologia, pelo menos até 2020. A capacidade de utilizar a IA para melhorar a tomada de decisões, reinventar modelos e ecossistemas de negócio e melhorar a experiência do consumidor serão aspectos fundamentais às iniciativas digitais nos próximos anos.

Nesse cenário, as organizações precisarão investir em competências, processos e ferramentas para explorar as técnicas de IA, que estão em pleno crescimento. Segundo o vice-presidente de Pesquisas do Gartner, David Cearley, “As áreas de investimento podem incluir a preparação de dados, integração, algoritmo e seleção de metodologia de treinamento e criação de modelos. Vários especialistas, incluindo cientistas de dados, desenvolvedores e donos de processos de negócios, precisarão trabalhar juntos”.

2 – Aplicativos inteligentes e analytics

A tendência, nos próximos anos, é que todos os aplicativos e serviços digitais incorporem algum tipo de Inteligência Artificial. Os aplicativos inteligentes criam uma nova camada intermediária entre pessoas e sistemas e têm o potencial de transformar a natureza do trabalho e a estrutura do local.

Cearley alerta para o fato que as empresas devem explorar os “aplicativos inteligentes como forma de aumentar a atividade humana e não simplesmente como uma forma de substituir as pessoas”. Sobre analytics aumentada (augmented analytics), o pesquisador afirma que “é uma área de crescimento particularmente estratégica que utiliza o aprendizado de máquina para automatizar a preparação de dados, a descoberta de insights e a troca de informações para uma ampla gama de usuários empresariais, trabalhadores operacionais e cientistas de dados”.

Nesse cenário, os provedores de serviços integrados devem delinear como usarão a IA para adicionar valor comercial em novas versões de softwares, sob a forma de analytics avançadas, processos inteligentes e experiências avançadas de usuários.

3 – Coisas inteligentes

As coisas inteligentes são objetos físicos que vão além da execução de modelos de programação rígidos para explorar a IA como forma de oferecer comportamentos avançados e interagir mais naturalmente em diferentes ambientes e com os usuários. Essa inovação está promovendo profundos avanços para novas coisas inteligentes, como: veículos autônomos, robôs e drones, e oferecendo capacidade aprimorada para muitos outros objetos, a partir da Internet de Coisas (IoT), que permite que essas coisas se conectem à internet e ampliem a interação com os usuários.

“Atualmente, o uso de veículos autônomos em ambientes controlados, por exemplo, na agricultura e mineração, é uma área de coisas inteligentes que cresce rapidamente. É provável que vejamos exemplos de veículos autônomos em estradas limitadas, bem definidas e controladas até 2022”, afirma Cearley.

4 – Gêmeos digitais

Gêmeos digitais são a representação digital de uma entidade ou sistema do mundo real. Essa tecnologia no contexto de projetos de IoT é particularmente promissora nos próximos três a cinco. Gêmeos digitais bem projetados têm o potencial de melhorar consideravelmente a tomada de decisões nas empresas. A inovação é utilizada para entender o estado do produto ou sistema, responder a mudanças, melhorar as operações e agregar valor.

“Com o passar do tempo, as representações digitais de praticamente todos os aspectos do nosso mundo estarão conectadas dinamicamente com sua contraparte do mundo real, entre si e carregadas de recursos baseados em IA para permitir simulação, operação e análise avançada”, explica Cearley.

5 – Extremidades de nuvem

A Edge Computingd escreve um tipo de computação em que o processamento de informações e a coleta e entrega de conteúdo são colocados mais próximo das fontes dessa informação. Os desafios de conectividade e atraso, restrições de largura de banda – bandwidth – e maior funcionalidade embutida favorecem modelos distribuídos. As organizações deverão começar a utilizar padrões de design Edge em suas arquiteturas de infraestrutura, particularmente para aqueles com elementos significativos de IoT.

A nuvem é um estilo de computação no qual as capacidades de tecnologia escaláveis são entregues como um serviço e, de modo inerente, impõe um modelo centralizado. Segundo Cearley, “Quando usada como conceitos complementares, a nuvem pode ser o estilo de computação usado para criar um modelo orientado a serviços e uma estrutura centralizada de controle e coordenação, com a Edge sendo utilizada como um estilo de entrega, permitindo a execução de processos desconectados ou distribuídos do serviço na nuvem”.

6 – Plataformas de conversação

As plataformas conversacionais promoverão uma profunda mudança na forma como os seres humanos interagem com o mundo digital. Essas plataformas serão capazes de responder a alguns comandos do usuário e executar algumas funções. Nos próximos anos, as interfaces conversacionais serão o  objetivo principal de design para a interação do usuário e serão entregues em hardware dedicado, recursos de sistema operacional, plataformas e aplicativos.

De acordo com Cearley, o desafio que as plataformas conversacionais enfrentam hoje “é que os usuários devem se comunicar de forma muito estruturada e esta é, muitas vezes, uma experiência frustrante. Um diferencial importante entre as plataformas conversacionais será a potência de seus modelos conversacionais e a interface de programação de aplicativos (API), com modelos de eventos usados para acessar, invocar e orquestrar serviços de terceiros para oferecer resultados complexos”.

7 – Experiência imersiva

As realidades virtuais (VR) e as realidade aumentadas (AR) estão modificando a forma como as pessoas percebem e interagem com o mundo digital. O mercado da VR e da AR ainda está em fase inicial, mas o interesse de explorar essas tecnologias é alto.

Nesse sentido, a realidade mista, um tipo de imersão que combina e estende a funcionalidade técnica tanto de AR como de VR, está emergindo como escolha de experiência imersiva, proporcionando uma tecnologia atraente que otimiza sua interface para combinar melhor a maneira como as pessoas visualizam o mundo e interagem com ele.

8 – Blockchain

A tecnologia de blockchain está evoluindo de uma infraestrutura de moeda digital para uma plataforma de transformação digital. As tecnologias de Blockchain oferecem uma saída radical dos atuais mecanismos centralizados de transação e manutenção de registros e podem servir como base de negócios digitais disruptivos, tanto para empresas estabelecidas quanto para startups. Além disso, o blockchain têm vários potenciais de aplicações, incluindo governo, saúde, fabricação, distribuição de mídia, verificação de identidade, registro de títulos e cadeia de suprimentos.

9 – Eventos de negócios

Os eventos de negócios são considerados qualquer coisa que seja assinalada digitalmente, refletindo a descoberta de condições importantes ou mudanças de condições. Por exemplo, a conclusão de uma ordem de compra ou o desembarque de uma aeronave. Com o uso de corretores de eventos, IoT, cloud computing, blockchain, gerenciamento de dados na memória e IA, eventos comerciais poderão ser detectados mais rapidamente e analisados de forma minuciosa. Embora seja promissora, essa tecnologia demanda às organizações líderes de TI, planejadores e arquitetos que impulsionem essa nova cultura.

10 – Adaptação contínua do risco e da confiança

A fim de aprimorar questões de segurança digital, os líderes de segurança e gestão de risco devem adotar uma abordagem de avaliação contínua de risco e confiança (Continuous Adaptive Risk and Trust Assessment – CARTA), que permite a tomada de decisões baseada na confiança e no risco em tempo real e com respostas adaptadas.

As infraestruturas de segurança precisam se adaptar em qualquer lugar para explorar de fato essa tecnologia – e gerir os riscos – que advém da disponibilização de segurança que se move à velocidade do negócio digital. Como parte da abordagem CARTA, as organizações precisam superar as barreiras que existem entre as equipes de segurança e as de aplicações, por meio, por exemplo, de processos e ferramentas de DevOps, que mitigam as barreiras entre o desenvolvimento e as operações.

Mais do que tendências inovadoras, essas tecnologias possuem um forte potencial disruptivo e devem ganhar a atenção das organizações como novidades fundamentais para os próximos passos estratégicos de TI. Considerando a lista do Gartner, você já pensou em que medida essas tecnologias podem impactar em seu negócio e no mundo corporativo em geral? Compartilhe a sua visão na seção de comentários.

Mais Centrex

 

Share this
09 maio

TESTES COMPORTAMENTAIS: ENTENDA COMO CONHECER MELHOR SEUS COLABORADORES

Por meio de técnicas, é possível avaliar a personalidade e o desempenho de cada membro da equipe.

Testes comportamentais: entenda como conhecer melhor seus colaboradores

Uma grande empresa sabe dar valor a cada membro da equipe que a compõe. Por isso, gestores de corporações de médio e grande porte têm consciência de como é importante conhecer melhor os seus colaboradores. A cada dia, técnicas de avaliação mais sofisticadas e eficientes são desenvolvidas, no sentido de dar ao administrador um panorama sobre o perfil, a personalidade, o conhecimento prático e a saúde mental de seus funcionários.

São testes de diferentes aplicações e efeitos, modeláveis à realidade de cada negócio. Os benefícios em utilizá-los podem ser obtidos desde o recrutamento de novos talentos, para identificar os candidatos mais bem preparados, até no diagnóstico de produtividade de quem já faz parte do organograma.

É importante ressaltar que tais metodologias devem ser acompanhadas por pessoas de capacidade reconhecida, como profissionais de recursos humanos, psicólogos e demais especialistas em análise comportamental.

Veja dez testes que podem auxiliar o corpo diretivo de seu negócio a conhecer melhor o potencial, rendimento, personalidade e capacidade técnica de quem se propõe a integrar a empresa ou de quem já faz parte dela:

Inventário Fatorial de Personalidade

Este teste de personalidade propõe-se a avaliar uma pessoa com base em 15 aspectos psicológicos, que incluem características como agressão, dominância, autonomia e desempenho. Sua aplicação deve ser feita por um psicológico, baseado em um manual de aplicação. São mais de 100 itens avaliativos, aos quais o próprio candidato ou colaborador responde se corresponde à sua característica. Tratam-se de afirmações, para as  quais a pessoa aplica uma pontuação de um a sete a fim de determinar se aquilo se encaixa com a sua própria personalidade. Os resultados devem ser avaliados levando em consideração o contexto, já que o candidato pode manipular suas respostas para ter características mais desejáveis para a empresa.

Teste de Zulliger (Teste Z)

Este teste foi desenvolvido pelo psicólogo Hans Zulliger e é feito com base em três cartões manchados por tinta. Por meio deste conteúdo abstrato, o teste estimula a interpretação de pessoas em grupo. Cada um dos cartões procura avaliar questões específicas da personalidade, afetividade, relacionamento e outros aspectos. Sua facilidade de aplicação o popularizou em dinâmicas de contratação coletiva espalhadas por todo o mundo, pois pode trazer várias vantagens a um gestor em diferentes situações. Com ele, é possível obter a estrutura básica da personalidade de alguém, tornando público o conjunto de sentimentos que norteia cada pessoa avaliada.

Teste de conhecimentos específicos

Esta forma de avaliação é uma das mais recorrentes, tanto em processos seletivos em corporações quanto em concursos públicos. Isso porque dá grandes indícios do domínio real do candidato ou colaborador sobre sua área de atuação. Estes testes devem ser criados especificamente para cada tipo de vaga, abordando temas teóricos e técnicos relativos ao cargo pretendido. As metodologias podem incluir questões discursivas, de múltipla escolha ou até mesmo práticas. Muitas empresas, além do conteúdo específico, aplicam questões de conhecimentos gerais, o que permite compreender melhor os traços culturais de cada um.

Teste de raciocínio lógico

Um teste de lógica é aquele que avalia o nível de raciocínio de uma pessoa para resolver situações. Ou seja, é a capacidade de interpretar uma situação adversa e, com base em uma construção coerente de pensamento, encontrar a melhor alternativa de solução. O desempenho nestas questões pode indicar níveis de inteligência, proatividade, iniciativa, capacidade interpretativa, análise de contexto, tomada de decisões, entre tantos outros quesitos essenciais para uma boa atuação profissional. Existem inúmeros testes já desenvolvidos, que utilizam uma pluralidade de ferramentas, como imagens, textos, peças, quebra-cabeças, palitos de fósforo, labirintos etc. Uma de suas vantagens é que são diferentes níveis de dificuldade, ou seja, pode ser indicado para distintos perfis de vagas.

Teste de habilidades sociais

Esta metodologia é indicada não apenas para entrevistas de emprego, mas para conhecer melhor o quadro de colaboradores. Ele permite estipular qual o nível de habilidade social de cada um, o que indica a capacidade de se relacionar harmonicamente com outras pessoas. Isso pode servir de parâmetro para corrigir possíveis problemas interpessoais e aprimorar ainda mais o trabalho em equipe. Geralmente, é feito por meio de perguntas e respostas, sejam escritas ou em caráter oral. Este teste é dinâmico e pode ser modulado por um psicólogo para atender melhor às especificidades de cada empresa.

Bateria Fatorial de Personalidade (BFP)

BFP foi desenvolvida com base no modelo dos Cinco Grandes Fatores da personalidade. Os traços extroversão, socialização, realização, neuroticismo e abertura a novas experiências são as medidas de comportamento mais aceitas e utilizadas cientificamente.  Dentro destas cinco características, estão várias outras questões incorporadas, como comunicação, interação social, dinamismo, comprometimento, depressão e abertura a novas ideias. Os resultados podem ser surpreendentes, pois informam, com alto grau de precisão, as tendências de pensamento e comportamento. Na prática, é possível conhecer melhor as virtudes e fraquezas do profissional.

Teste de Atenção Concentrada (Teste AC)

Esta avaliação é capaz de calcular a capacidade de uma pessoa em se concentrar e se manter focada em determinada tarefa por um período de tempo. Além disso, permite mensurar outros desempenhos neurológicos, como percepção, orientação espacial, processamento de informações, desenvolvimento motor e reação a estímulos. As metodologias que o cercam possuem inúmeras versões. Geralmente, fazem uso de símbolos estilizados, com formatos e cores diferentes, exigindo que o candidato identifique esses padrões e posicione-os em grupos de semelhança. A sua aplicação é muito importante para funções que exigem concentração máxima em tempo integral.

Questionário de Avaliação Tipológica (Teste QUATI)

Este instrumento tem como objetivo avaliar a personalidade por meio das escolhas feitas por cada pessoa. Ele é capaz de traçar características cognitivas e comportamentais de candidatos ou colaboradores já contratados, fornecendo subsídios para prevenir, detectar ou resolver conflitos dentro das organizações. Sua aplicação é simples, feita por meio de perguntas rotineiras. As respostas são avaliadas de modo que se pode chegar a conclusões sobre impulsividade, egoísmo, extroversão, ousadia e tantos outros traços de comportamento que influenciam diretamente na forma como o trabalhador se comporta dentro da empresa.

Inventário de Administração de Tempo (ADT)

O método ADT objetiva descobrir como alguém faz uso de seu próprio tempo durante a jornada de trabalho. Os próprios psicólogos do setor de recursos humanos podem, facilmente, aplicá-lo no sentido de traçar diagnósticos sobre a produção pessoal de cada um. Existem guias de aplicação disponíveis para aquisição. O mais comum reúne 96 afirmações relacionadas aos comportamentos do colaborador enquanto presta seus serviços à empresa. Seus resultados práticos podem trazer ganhos reais de produção e lucro.

Escalas Beck

A rotina em uma grande empresa pode gerar efeitos na personalidade dos colaboradores. Por isto, um gestor cuidadoso pode fazer uso de métodos que avaliam a saúde mental de sua equipe. A Escala Beck é uma das formas mais eficientes de se obter resultados clinicamente confiáveis, pois avalia sintomas de ansiedade e depressão em seus diferentes níveis. É composta por inventários que calculam desde a infelicidade e o pessimismo perante à vida (Escala de Desesperança) até, em situações extremas, a tendência da pessoa em tirar a própria vida (Escala de Ideação Suicida). A cada dia, empresas de diferentes segmentos utilizam-se deste tipo de acompanhamento rotineiro para avaliar a satisfação de seus membros perante a vida.

Lembre-se de que todos os testes possuem metodologias específicas para servir de parâmetros eficientes de análise. Cada um se propõe a um objetivo e exige um acompanhamento criterioso para que seja realmente confiável. É melhor, então, conhecer melhor suas aplicações e efeitos antes de implementá-lo na sua empresa. O que você achou deste artigo? Deixe um comentário para nós relatando como estas técnicas podem ser úteis no seu negócio!

Share this
02 maio

9 erros comuns ao implantar soluções na nuvem

1 Deixar a busca do modelo SaaS apenas a cargo da equipe de TI.

2 Não conhecer a necessidade real para o negócio.

É preciso levantar todos os requisitos e trocar ideias com quem vai usar. Assim é mais fácil identificar a melhor solução.

3  Pressa na contratação.

Só tome a decisão quando obter todas as informações necessárias em mãos.

4 Não ter relatório de todos os custos esperados.

É preciso saber os principais custos, como:

  • Internos – Devido às mudanças.
  • Fornecedores.
  • Taxas de suporte e atualização.
  • Taxas de configuração.

5 Não se atentar aos SLA’s.

Inclua em seu plano de ação a negociação dos seguintes itens:

  • Disponibilidade e tempo de atividade
  • Práticas de segurança da informação
  • Garantias de desempenho
  • Prazos de realização dos serviços
  • Escalabilidade

6  Deixar o assunto apenas a cargo da equipe de TI.

Prepare a equipe interna de outras áreas também para a implementação.

7 Escolher o modelo errado de nuvem.

Conheça os três modelos essenciais:

  • Públicas – com níveis de acesso bem definidos.
  • Privadas – criadas somente para uma empresa, que podem estar dentro do firewall interno ou serem geridas por um fornecedor.
  • Híbridas – uma mescla dos modelos anteriores para atender a objetivos distintos.

8 Não homologar todas as etapas de implementação.

Nessa etapa são feitas simulações muito próximas ao que acontece no dia a dia da operação da empresa.

9 Não procurar uma consultoria especializada.

As consultorias trabalham com práticas reconhecidas internacionalmente e estão preparadas para lidar com os problemas e riscos.

Ficar atento a esses erros é muito importante, já que implementar soluções na nuvem é um recurso que tem atraído diversas empresas de diferentes setores da economia.

Mercado até 2017

Até 2017 o mercado de “cloud computing” (soluções na nuvem) deve movimentar mais de US$ 1,1 bi e crescer 30%.

Fonte: Frost & Sullivan

26% das empresas já investiram em soluções a favor da modernização e agilidade.

56% das empresas dos Estados Unidos pensam em investir em soluções na nuvem voltadas para RH (Recursos Humanos),

A fim de:

Controle pessoal, desenvolvimento de projetos, agilidade nos processos, integração de diferentes áreas da empresa.

Fonte: Dados da PWC

Pesquisa desenvolvida em 2015 apresenta os seguintes resultados para quem investiu em soluções da nuvem:

10,4% aumento nas receitas.

77% de redução dos custos de TI.

99% de diminuição no tempo de prestação de serviços e aplicações de TI.

72% mais capacidade da TI atender ao nível de serviço (SLAS).

Maior capacidade de investimento em projetos voltados para inovação.

Benefícios econômicos para empresas com nuvens avançadas.

Fonte: Dados da IDC (International Data Corporation)

 

Está procurando por um modelo de nuvem com previsibilidade de custos e flexibilidade de processamento?

Clique aqui!

Mais Centrex

 

Share this
30 abr

Mais Centrex: saiba tudo sobre o lançamento da Mais Telecom

Uma nova solução em nuvem com a tecnologia Powered by PortaOne para substituir e ampliar a capacidade do PABX tradicional

Cloud Phone: saiba tudo sobre o lançamento da Algar Telecom

O Mais Centrex é o lançamento mais recente da Mais Telecom em parceria com a PortaOne e passa a integrar o robusto portfólio de soluções da empresa. Este novo serviço, que agrega TI e telecom, visa modernizar e ampliar as funcionalidades de voz, substituindo o antigo PABX e garantindo às organizações mais economia, mobilidade, facilidade de gestão e produtividade.

Diferentemente do PABX convencional, a novidade da Mais Telecom não demanda investimentos em infraestrutura e manutenção, visto que o Mais Centrex funciona integralmente em nuvem, cuja plataforma é gerenciada pelo suporte especializado da Mais. Além disso, a solução oferece um portal de gestão de autosserviço a cada um de seus parceiros.

Características e vantagens do Mais Centrex

1 – Neste sistema de PABX em nuvem, todos os ramais de telefones da empresa são unificados em uma central virtual, ou seja, é possível ter acesso a todos os dados a partir do núcleo desse ambiente em rede.

2 – As ligações entre os ramais instalados na mesma organização são gratuitos. Ademais, as ligações para outros estados e países têm tarifas reduzidas em relação às opções convencionais.

3 – Com essa solução, os extensos fios telefônicos distribuídos pela empresa podem sereliminados, não sendo necessária infraestrutura para a sua instalação e manutenção. O monitoramento e os reparos na plataforma são feitos em rede pela equipe de TI da Mais Telecom.

4 – Com o Mais Centrex, todos os colaboradores da empresa têm acesso a um ambiente online, garantindo mais flexibilidade e mobilidade à comunicação diária de acordo com o plano contratado.

5 –  Com esse novo serviço, as empresas podem customizar a sua plataforma de modo simples e rápido, ao aumentar ou reduzir a sua capacidade de atendimento, assim que for necessário.

6 – A empresa contratante deste serviço tem disponível uma central de atendimento 24 horas, com consultores especializados e preparados para resolver qualquer adversidade.

Mais Centrex X PABX tradicional

– Enquanto no PABX tradicional há depreciação do equipamento, gerando despesas constantes com manutenção e troca de aparelhos, no Mais Centrex as empresas não precisam se preocupar com o prazo de validade de nenhum equipamento, tampouco com custos de manutenção.

– No PABX convencional, a gestão de comunicação é extremamente complexa, pois exige tempo e alto investimento para ampliação da capacidade, já que é necessário um planejamento detalhado para aquisição de equipamentos e licenças. Com o Mais Centrex, as organizações contam com um painel interativo de gestão para configurações e controle da plataforma.

– O PABX tradicional está sujeito a acidentes e falhas que podem ocasionar indisponibilidade do serviço e, consequentemente, queda na produtividade do negócio. Já com o Mais Centrex da Mais Telecom, o tempo de inatividade do serviço causado por eventual indisponibilidade, é bastante reduzido. Além disso, a empresa contratante ganha mais produtividade com ferramentas adicionais, como URA, sala de audioconferência,  painel de gestão e configuração, dentre outras.

Interessou-se pelo Mais Centrex da Mais Telecom? Clique aquie agende uma visita com um de nossos especialistas.

Mais Centrex

 

Share this
27 abr

Telefonia em nuvem: Saiba como você pode utilizá-la

Mesmo sem percebermos a telefonia em nuvem é utilizada por meio de aplicativos no celular, computador e outros dispositivos que possam estar conectados à internet. Sempre que uma ligação é realizada via WhatsApp, Facebook ou qualquer outra dessas ferramentas de comunicação, a estrutura utilizada é a de um servidor na nuvem (internet), ou seja, fisicamente ele não existe, mas virtualmente sim e sua utilização ocorre por meio da internet, conectando origem e destino para trafegar voz na mesma estrutura que também é utilizada para transmitir arquivos de texto, vídeo, imagens, etc.

A telefonia em nuvem tem como objetivo minimizar a quantidade de equipamentos físicos no ambiente de produção, como servidores e gateways, necessitando apenas a presença de endpoints para uso dos ramais, tal como aparelhos de telefone IP, computadores e smartphones. Este ambiente tem como vantagem a necessidade de um menor investimento na aquisição deste tipo de solução, isso pelo fato de não ser necessário adquirir hardwares e outros equipamentos comuns às soluções físicas.

Agora você pode estar se perguntando, se os aplicativos de comunicação gratuitos hoje na internet já disponibilizam a utilização da telefonia em nuvem, qual seria a necessidade em comprar uma solução corporativa para utilizar este serviço? A resposta para esta pergunta é: controle, mobilidade e segurança. Utilizar soluções gratuitas de aplicativos de comunicação disponibilizados na internet expõe os utilizadores aos seguintes riscos:

  • Cancelamento do serviço:A qualquer momento o serviço pode ser cancelado, causando a perda de informações e também de clientes;
  • Acesso indevido às informações:Se você não controla e não tem acesso ao servidor que fornece o serviço, suas informações ficam vulneráveis ao acesso de pessoas as quais você não conhece;
  • Resolução de problemas:Normalmente soluções gratuitas são utilizadas por uma grande massa de pessoas e cada uma tem um equipamento e demandas diferentes. Ao surgir problemas de utilização da solução e chamados forem abertos, o fabricante analisará se o problema afeta a todos ou apenas uma pequena parte dos utilizadores. Pequenos problemas existentes apenas para um grupo de usuários dificilmente serão tratados com prioridade. A solução será você atualizar seus equipamentos e se igualar a grande massa;
  • Inexistência de personalização:Aplicativos gratuitos atendem demandas gerais, personalizar o aplicativo para atender uma necessidade específica sua não é possível.

 

Soluções de telefonia em nuvem para o ambiente corporativo devem ser obtidas junto a empresas que desenvolvem, fornecem e customizam as soluções com o objetivo de atenderem seus clientes da melhor forma possível.

A Mais Telecom tem em seu portfólio a solução Cloud IPPBX de telefonia em nuvem, esta solução proporciona mobilidade da telefonia, controle dos recursos e segurança em sua utilização. Pensado e dimensionado para atender os mais diversos ambientes, o Cloud IPPBX da Canal é ideal para empresas que desejam atualizar-se tecnologicamente e utilizar uma solução de ponta, que possibilita fácil comunicação entre equipes e do cliente com a empresa.

Vantagens da telefonia em nuvem

A telefonia em nuvem disponibiliza como vantagem uma série de atributos que podem ser muito bem aproveitados pelas empresas que a utilizam. Segue abaixo alguns destes atributos:

  • Investimento:Por se tratar de uma solução virtual, a compra de hardwares como servidor, placas de telefonia e gateways de ramais não torna-se preciso. Ter a solução rodando na nuvem e disponibilizar acesso de internet aos usuários para utilizar os ramais é o necessário para ter o ambiente de telefonia em operação.
  • Layout:Ao utilizar a telefonia em nuvem, fisicamente torna-se desnecessário desenvolver e executar um novo projeto de cabeamento exclusivo para a telefonia;
  • Mobilidade:No caso da telefonia em nuvem, a mobilidade faz parte da segurança. Caso ocorra algum problema de falta de energia na sua empresa, suas ligações poderão continuar sendo recebidas e realizadas por meio do seu smartphone, basta autenticar seu ramal utilizando um softphone. Isso só é possível pelo fato da solução em nuvem não depender da estrutura local para funcionar. Enquanto a plataforma estiver funcionando na internet, ramais poderão ser utilizados em qualquer lugar.

 

Dúvidas comuns em relação a telefonia em nuvem

Por se tratar de uma estrutura de comunicação diferente da convencional, algumas dúvidas costumam surgir quanto ao modo de utilização e funcionalidades disponíveis. Abaixo listamos algumas questões que normalmente geram perguntas quando apresentamos o projeto a clientes Canal, segue:

– Como as ligações são realizadas e recebidas?

A realização e recebimento de ligações ocorre por meio de uma operadora IP que fornece a linha (número virtual) e o número para onde os clientes deverão ligar quando quiserem falar com a empresa. A vantagem do número virtual é que a quantidade de ligações simultâneas que podem ser realizadas e recebidas é superior a de uma linha comum fornecida pela operadora.

– Mesmo na nuvem, é possível gerar relatórios gerenciais?

Sim! Mesmo estando na nuvem o fluxo de ligações continua sendo registrado na plataforma. Relatórios de ramais, ligações entrantes e saintes, etc, poderão ser gerados normalmente.

– Como é realizado acesso à plataforma de gerenciamento da solução?

Ao ter a solução implantada e funcionando, nós configuramos o usuário administrador e passamos um login e senha para o cliente. Por meio deste login e senha, o usuário terá acesso a todas as informações dos módulos disponíveis em sua plataforma de telefonia em nuvem.

– Equipes de diferentes localidades poderão utilizar os ramais?

Os ramais disponibilizados pela plataforma de telefonia em nuvempodem ser utilizados em qualquer lugar que forneça um acesso a internet. Equipes de unidades diferente da sua empresa poderão realizar uma ligação entre ramais e conversar normalmente sem que exista custo por esta ligação.

– Quais requisitos a empresa precisa atender para utilizar a telefonia em nuvem?

Para utilização de uma solução virtual, principalmente por se tratar do fornecimento de um serviço de voz, o link de acesso a internet é o principal requisito para utilização dos recursos da telefonia em nuvem. Um link de internet de alta velocidade e que não tenha grandes oscilações é o ideal para garantir qualidade nas ligações. Em relação aos ramais, eles poderão ser utilizados pelos usuários por meio de softphones ou telefones IP. Cada ambiente demanda um tipo de equipamento de acordo com suas necessidades.

Home

Share this
25 abr

9 dicas para reduzir rapidamente seus gastos com telecom

 


9 dicas para reduzir rapidamente seus gastos com telecomO controle de custos é um assunto que nunca sai da pauta dos gestores das empresas. Com o baixo crescimento da economia brasileira, acompanhar mais de perto esse fator se tornou ainda mais importante.

Um dos maiores custos hoje está relacionado com as telecomunicações. Mas como reduzir esses gastos rapidamente? É justamente sobre isso que conversaremos neste post. Veja a seguir algumas dicas que podem ajudar a reduzir custos sem prejudicar os resultados em telecom.

 

1. Faça auditoria das faturas das operadoras

Muitas vezes, operadoras costumam emitir faturas de telefonia com erros nos valores. Os serviços prestados também podem ser identificados de forma errada, com custos diferentes dos reais.

Fazendo a auditoria, ou seja, acompanhando minuciosamente as faturas, é possível perceber quando isso acontece. As empresas, inclusive, podem solicitar revisão dos preços às operadoras. E mais: por lei, podem recuperar valores de até três anos atrás.

O ideal é fazer o acompanhamento mês a mês, inclusive para identificar os valores errados antes do pagamento, pois a maioria das operadoras não faz o estorno e, sim, gera créditos para a fatura do mês seguinte.

 

2. Faça inventários periódicos para desativar linhas não utilizadas

O negócio vai crescendo, salas vão sendo abertas para acomodar novos colaboradores e, nesse período, são adquiridas novas linhas telefônicas. Da mesma forma, os contratados ganham novas linhas de celulares e, muitas vezes, as antigas linhas não são devidamente desativadas, ficando sem utilização.

Com inventários periódicos, é possível identificar linhas não utilizadas e solicitar seu desligamento junto às operadoras. Esses inventários são bem mais simples de serem feitos quando a empresa utiliza softwares de monitoramento e têm processos bem definidos de gestão de telecom.

 

3. Renegocie contratos com fornecedores

Se necessário, chame uma consultoria especializada para ajudá-lo a identificar tarifas melhores entre os fornecedores de serviços e sistemas de telecom. Essas empresas sabem exatamente se as tarifas estão dentro do que o mercado está praticando ou se há margem para negociações.

Identificadas as oportunidades, é possível chamar os fornecedores para uma conversa e solicitar uma renegociação. Com a concorrência entre as empresas, pode-se diminuir os gastos.

 

4. Melhore os processos internos

Fazer gestão de custos envolve diferentes setores, recursos e stakeholdersda empresa. Por isso, é muito importante conhecer todos os processos implicados – da solicitação de um recurso até seu pagamento –, ou seja, todo o ciclo.

Melhorar esses processos pode trazer eficiência e reduzir custos, bem como aprimorar a produtividade das pessoas envolvidas. Para isso, integre sistemas e automatize os fluxos das atividades de telecom. Quanto mais ajustados estiverem os fluxos de trabalho e as ferramentas, melhor fica o gerenciamento e mais fácil fica identificar gargalos que estão escoando os recursos.

 

5. Faça o rateio dos custos por unidades de negócio

Outra excelente forma de diminuir os gastos é ratear os custos entre as áreas ou departamentos da empresa. Com isso, a gestão é descentralizada e todos os gestores passam a ter responsabilidade sobre o consumo de serviços de telecom. Assim, fica muito mais fácil cobrar economia e evitar desperdícios.

Criar metas de diminuir gastos, bem como definir orçamentos através de projeções e estudos também pode incentivar as áreas a reduzir os custos.

 

6. Considere implementar o BYOD na empresa

Vem ganhando força nos últimos anos o BYOD (do inglês Bring Your Own Device), que é a prática de permitir que os colaboradores tragam seus próprios dispositivos para, com eles, utilizar as soluções da empresa. Quando bem implementada – sobretudo com os devidos cuidados com a segurança da informação –, essa prática pode reduzir significativamente os custos com aquisição e manutenção de smartphones, por exemplo.

 

7. Fique atento ao co-billinge evite pagar pelo que não utiliza

A portabilidade trouxe às empresas a oportunidade de mudar de operadora de telefonia a qualquer momento, conforme as vantagens das negociações. No entanto, é preciso estar atento a um detalhe: o co-billing, ou seja, a permanência do código antigo da antiga operadora nos aparelhos dos colaboradores.

Isso implica em custos adicionais, muitas vezes por erros devido à complexidade dos sistemas de faturamento, contratos e até das soluções de relacionamento com clientes (CRM). Uma auditoria especializada pode identificar os gastos indevidos para cortá-los.

 

8. Regulamente o uso dos colaboradores

Se os colaboradores têm total acessibilidade aos serviços fornecidos pela operadora de telefonia, podem elevar os custos. Eles poderiam, por exemplo, utilizar o celular corporativo para enviar SMS a programas de TV ou fazer chamadas para serviços com custo por minuto (os famosos 0300). Bloquear esses recursos pode diminuir o valor das faturas individuais e somar um ganho significativo no todo.

Uma boa política de uso costuma ser suficiente, uma vez que os colaboradores se conscientizam de que há gastos envolvidos e também passam a utilizar os serviços de telecom de forma responsável.

 

9. Busque ajuda com um fornecedor especializado em serviços de telecom

Outra dica é buscar um fornecedor com serviços flexíveis e alta capacidade. As empresas mais modernas oferecem soluções de customização de sistema de dados, conexão, melhorias na velocidade e na segurança da informação, entre outros. Tudo isso com custos mais controláveis e previsíveis.

 

Procurando reduzir gastos em telecom? Que tal conhecer as soluções que a Mais Telecom oferece nesta área? Entre em contato conosco.

Share this
16 abr

Telefonia em nuvem: como funciona e quais são as vantagens?

O conceito de cloud computing(computação em nuvem) é bastante simples e talvez você já conheça. A proposta é disponibilizar recursos e funcionalidades computacionais a clientes que precisam de escalabilidade e mobilidade através de uma conexão com a Internet. Nesse cenário, uma das soluções é a telefonia em nuvem, ou seja, a telefonia pela Internet. Nunca ouviu falar em telefonia em nuvem? Esse é o futuro e o futuro é agora! Saiba mais nos próximos parágrafos.

2

Quando falamos em telefonia em nuvem, estamos falando da telefonia digital, também conhecida como telefonia VoIP ou telefonia IP. Essa tecnologia permite que as ligações sejam feitas e recebidas através da Internet e por isso são muito mais econômicas.

Há três formas de realizar ou receber uma chamada via telefonia em nuvem. Veja a seguir.

Como realizar e receber ligações com a telefonia em nuvem

1. Através de um telefone analógico convencional e um ATA

Ao migrar para a telefonia em nuvem, você pode continuar utilizando seus aparelhos de telefone convencionais, basta conectá-los a um ATA (Adaptador de Telefone Analógico), dispositivo responsável por transformar os sinais de voz analógicos em digitais.

2. Através de um telefone IP

Um telefone IP é um dispositivo criado especificamente para trabalhar com a telefonia em nuvem. Ele conecta-se diretamente ao seu aparelho de rede (modem, roteador ou switch) e pode funcionar como um telefone comum ou ainda com um headset, aumentando a produtividade e melhorando a ergonomia. Além disso, um telefone IP tem uma série de funções avançadas que um telefone convencional conectado a um ATA não é capaz de oferecer tais como gravação e transferência de chamadas, identificador de chamadas, discagem rápida, agenda e bloqueio de ligações.

3. Através de um softphone

Um softphone é a forma mais prática de utilizar a telefonia em nuvem. Trata-se de um software ( Desenvolvido pela Mais Telecom )que pode ser instalado em um computador, notebook, smartphone ou tablet. Ele simula um telefone e permite efetuar e receber chamadas diretamente sobre um protocolo de rede.

1

Vantagens da telefonia em nuvem

Muitas são as vantagens da telefonia em nuvem. Abaixo, vamos citar apenas algumas delas para que você possa ter uma ideia de como a tecnologia pode mudar o panorama dos seus negócios.

1. Maior flexibilidade de uso

Por poder realizar chamadas a partir de qualquer dispositivo conectado à Internet, a telefonia em nuvemtraz muito mais mobilidade e flexibilidade aos usuários.

2. Otimização do espaço de trabalho

A premissa de qualquer solução em nuvem é oferecer todos os recursos necessários via Internet. Assim, não é preciso ter uma infraestrutura local para aderir à telefonia digital, o que otimiza muito o espaço de trabalho.

3. Implantação descomplicada

A menos que você opte por utilizar um telefone IP ou um ATA, não é necessário fazer nenhuma instalação de equipamentos ou cabeamentos para utilizar a telefonia VoIP.

4. Redução significativa de custos

Seus custos com telecomunicação podem ser reduzidos em até 70% com a telefonia digital.

Considerações finais

A telefonia em nuvemestá revolucionando o mercado por suas características robustas, preço baixo e estrutura descomplicada. Venha hoje mesmo para o mundo da telefonia digital. Conheça os planos da Mais Telecom e solicite um orçamento sem compromisso.

Share this
12 abr

Ramal virtual: a telefonia VoIP a favor da sua empresa

Se você está procurando para a sua empresa algo que melhore a sua telefonia interna entre um setor e outro, ao mesmo tempo que quer economizar com ela, você precisa conhecer o ramal virtual. Ele é semelhante aos ramais antigos que as empresas possuem, porém, com muito mais praticidade, já que é tudo feito na nuvem e por meio da internet.

O que é ramal virtual?

Esqueça o que você conhece como ramal para a sua empresa e toda aquela dificuldade para a troca de números.

Com o ramal virtual, você pode trabalhar até mesmo em regime de Home Office, utilizando um número de telefone da sua empresa, basta ter acesso à internet.

Nele, é possível que você combine até mesmo centenas de números diferentes em uma única conta na nuvem, sem ser necessário que você se limite a uma quantidade de números telefônicos referentes a algum contrato realizado.

O ramal virtual é a certeza de que toda a sua empresa vai se comunicar de forma eficiente, tanto dentro do próprio setor, como entre setores diversos.

Benefícios do ramal virtual

Existe uma série de benefícios ao adquirir um ramal virtual.

O primeiro deles é que não são mais necessários os ramais físicos dentro da sua empresa, aqueles que dão problemas constantes e que ninguém consegue resolver, necessitando chamar um técnico especializado.

Chamando um técnico, você perde tempo, dificulta a comunicação dentro da empresa e gasta dinheiro que poderia ser direcionado e melhor aproveitado em outros setores de sua empresa.

O ramal virtual fica na nuvem, podendo ser acessado de diferentes locais, bastando ter um acesso à internet e tendo seus raros problemas solucionados de maneira remota e rápida, assim como todas as atualizações são feitas de forma automática.

Outra das vantagens do ramal virtual é que a sua empresa pode se comunicar internamente apenas utilizando a internet já existente.

Nesse, caso as ligações são feitas utilizando a internet, o que diminui os seus gastos com operadoras de telefonia fixa e móvel.

Outros benefícios do ramal virtual são:

  • Estabilidade nas ligações;
  • Maior confiança no produto adquirido;
  • Não precisa chamar um técnico especializado sempre que ocorrer um problema;
  • Os problemas são resolvidos e as atualizações são feitas de forma automática através da nuvem;
  • Otimização de tempo;
  • Diminuição de custos, com esses valores podendo ser redirecionados a outros setores da empresa;
  • Mobilidade, pois os ramal virtual pode se utilizado em Telefone IP, Computadores, Celular e Tablet.

Em outras palavras, você e sua empresa só tem a ganhar ao adquirir um ramal virtual.

Considerações finais

A Mais Telecom é pioneira na tecnologia de ramal virtual no Brasil, tendo as melhores opções de custo-benefício para a sua empresa.

Esqueça aquele formato antigo de ramal, que só dificulta a comunicação interna da sua empresa, bem como sempre causam problemas que terminam em custos e gastos não programados.

Para a sua empresa estar na frente, competindo de igual para igual com as outras do mesmo setor, é necessário utilizar tecnologias de ponta que otimizem ao máximo os setores da sua empresa, bem como para dar uma resposta rápida para os seus clientes.

Acesse o site da Mais Telecom e saiba mais sobre nossas soluções!

Mais Centrex

 

Share this

© 2015 Mais Telecom. Todo os direitos reservados.